Dicas de alimentos que enganam a fome

Dicas de alimentos que enganam a fome
25-alimentos-seguram-fome

Alimentos ricos em zinco, como a carne vermelha, ovos, peixe, cenoura, pão integral, batata e gergelim, graças à presença dessa substância em sua composição, contribuem para o equilíbrio neuroquímico necessário para equilibrar a fome, sendo importante ainda para a memória e para a concentração. Os líquidos  em geral, especialmente a água, chás e o presente nas frutas, ajudam a estabilizar a circulação sanguínea e facilitam o transporte dos nutrientes, assim o corpo sentirá falta da alimentação após um maior período de tempo.

Por serem excelentes fontes de energia, os carboidratos  também são indicados nesse processo de redução da fome. O ideal é dar preferência aos carboidratos presentes nos cereais integrais, frutas e vegetais. Alimentos com vitamina B e tiamina auxiliam o funcionamento das células do sistema nervoso central. Além disso, essas substâncias são necessárias para ativar o metabolismo da glicose e dessa forma, prolongar os períodos que passamos sem fome. Por isso, indica-se o consumo de cereais integrais, farinhas de aveia, germe de trigo, leguminosas, nozes e carne suína.

Veja alguns alimentos que enganam a fome:

Abacaxi
“Comer uma fatia de abacaxi no café da manhã me deixa sem fome até o almoço”, diz Carmem Lima, 32 anos, de São Paulo. Por que funciona: rico em fibras, o abacaxi mantém o estômago ocupado na digestão por mais tempo, o que segura a fome. Também tem várias vitaminas e minerais importantes para o equilíbrio geral do organismo. E um corpo saudável corre menos risco de cair na armadilha da gula.

Aveia
“Mingau de aveia faz a gente quase esquecer a comida no resto do dia”, conta Rosana Meirelles, 49 anos, do Rio de Janeiro. Por que funciona: as fibras da aveia se expandem no estômago. Depois, são transformadas numa espécie de gel resistente à digestão, prolongando a saciedade. Se preferir, polvilhe o cereal nas frutas ou no iogurte.

Pão integral
“Ele estica muito mais a sensação de saciedade que o pão branco”, garante Maria Toniolo, 35 anos, de São Paulo. Por que funciona: além de deixar você satisfeita com menos comida – por causa das fibras dos grãos -, pães e massas integrais têm o poder de manter os níveis de açúcar no sangue mais equilibrados, evitando que a fome volte logo.

Arroz integral 

“Quando estou com muita fome, troco o arroz branco pelo integral. Preenche o estômago mais rápido”, conta Amanda Rodrigues, 25 anos, do Rio de Janeiro. Por que funciona: esse tipo de arroz, que vem com a casquinha, leva mais tempo para ser digerido do que o branco. E enquanto o estômago está cheio, você não pensa em comida.

Farelo de trigo
“Misturo farelo de trigo na massa ou no arroz. Funciona bem contra os exageros”, diz Graziela Belles, 25 anos, do Rio Grande do Sul. Por que funciona: ótima ideia! Juntar o farelo de trigo a outros alimentos aumenta o volume – dá impressão de ter uma porção mais generosa no prato. Além disso, o farelo reduz o índice glicêmico da massa e do arroz, e IG baixo é garantia de apetite tranquilo.

Abóbora
“A abóbora é minha aliada contra a balança! Me ajudou a perder 8 quilos”, diz Daniela Amaral, 25 anos, do Rio Grande do Sul. Por que funciona: tem fibra de monte e poucas calorias (tem só 33 calorias por 100 gramas), por isso, você pode comer bastante sem medo de engordar. Não é à toa que faz sucesso na turma do regime. Pode ser assada ou cozida, doce ou salgada.

Cenoura
“Além de folhas verdes, como bastante cenoura na salada. Mastigar esse legume diminui minha gula”, diz Adriana Afonso, 27 anos, de Brasília. Por que funciona: a textura firme da cenoura exige mesmo que você mastigue, mastigue, mastigue… Com isso, o cérebro entende que uma boa quantidade de alimento está sendo ingerida. Além disso, comendo devagar, você consome menos comida nos 20 minutos que seu organismo leva para “desligar” a fome.

Jantar

Peito de peru
“Colocar peito de peru no sanduíche mata minha fome mais rápido”, diz Ana Claudia Rizo, 28 anos, de Uberlândia (MG). Por que funciona: além de proteína, o peito de peru tem um pouco de gordura (mesmo o light), que, durante a digestão, estimula o corpo a produzir um hormônio, a colescistocinina, que corta a gula. É isso mesmo: para emagrecer a gente precisa de gordura, de boa qualidade, é claro, e não mais do que 10% das calorias diárias.

Tofu
“Gosto do tofu geladinho com cheiro-verde e shoyu. É leve e me ajuda a comer menos no jantar”, conta Helena Cardoso, 40 anos, de Goiânia. Por que funciona: esse queijinho (de soja) carrega apenas 40 calorias em 100 gramas, e pode entrar à vontade no seu prato, dando volume à refeição. A dose de proteína, apesar de pouco, também ajuda a domar a fome.

Folhas verdes
“No jantar, devoro um prato grandão de folhas verdes com tomate e pepino. Depois, como uma fruta e pronto: me sinto bem alimentada”, diz Márcia Queiroz, 27 anos, de São Paulo. Por que funciona: campeãs de fibras, as folhas exigem muita mastigação – ninguém engole uma saladona sem trabalhar muito com os dentes. E a mastigação é um mecanismo fundamental para o cérebro avisar a hora certa de você parar de comer.

Bebidas
Suco de limão
“Para ficar firme na dieta, bebo limonada (com adoçante!) gelada. Refresca e me faz esquecer dos doces”, diz Marcia Cristina Marinho, 30, de Ubiratã (PR). Por que funciona: o azedinho do limão inibe a vontade de comer algo doce. Isso porque esse sabor satura as papilas gustativas que também estão no comando da fome.

Chá de ervas
“Beber chá (muito chá!) – perto de 1 litro por dia, sem açúcar e longe das refeições – me faz comer menos. Emagreci 9 quilos em dois meses depois que adotei essa estratégia”, diz Viviana Lima, 28 anos, de São Paulo. Por que funciona: chá, em geral, acalma o estômago. Mas se quiser ir direto ao ponto, beba chá de capim-cidreira (reduz a compulsão a comida), verde (acelera o metabolismo, fazendo o corpo queimar gordura), cravo e canela (diminui a fissura por doce).




Deixe um Comentário

Copyright © Va Dormir - Acesse ou Va Dormir